Cancro de Pulmão

Visão geral

O Cancro de Pulmão é um tipo de cancro que começa nos pulmões (dois órgãos esponjosos no peito que absorvem oxigénio quando você inala e libera dióxido de carbono quando expira).

Quando inspira, o ar entra pela boca ou pelo nariz e entra nos pulmões através da traqueia. A traqueia divide-se em tubos chamados brônquios, que entram nos pulmões e se dividem em brônquios menores. Essas divisões formam ramos menores chamados bronquíolos. No final dos bronquíolos existem pequenas bolsas de ar conhecidas como alvéolos.

Os alvéolos absorvem oxigénio do ar inalado para o sangue e removem o dióxido de carbono do sangue. Que por sua vez é expulso do corpo quando se expira. Absorver oxigénio e eliminar o dióxido de carbono são as principais funções dos seus pulmões.

Os Cancros de Pulmão geralmente começam nas células que revestem os brônquios e partes do pulmão, como os bronquíolos ou alvéolos.

Tipos de Cancro de Pulmão

Os médicos dividem o Cancro de Pulmão em dois tipos principais com base no aparecimento de células de Cancro de Pulmão sob o microscópio, como:

  • Carcinoma de pulmão de células não pequenas (CNPC): tipo que engloba vários tipos de Cancro de Pulmão que se comportam de maneira semelhante, incluindo:
    • Carcinoma de células escamosas
    • Adenocarcinoma
    • Carcinoma de células grandes
  • Carcinoma de pulmão de células pequenas (CPPC): tipo que ocorre quase exclusivamente em fumantes excessivos ​​e é menos comum que o carcinoma de pulmão de células não pequenas.

Fatores de risco

Vários fatores podem aumentar o risco de Cancro de Pulmão. Alguns fatores de risco podem ser controlados, por exemplo, parando de fumar, mas outros fatores não podem ser controlados, como o histórico familiar.

Fatores de risco para o Cancro de Pulmão incluem:

  • Fumo do tabaco
  • Exposição passiva ao fumo do tabaco
  • Exposição ao gás radônio
  • Exposição ao amianto e outros carcinogênicos
  • História familiar de Cancro de Pulmão
  • Minérios radioativos como o urânio
  • Produtos químicos inalados ou minerais como arsénico, berílio, cádmio, sílica, cloreto de vinila, compostos de níquel, compostos de cromo, produtos de carvão, gás mostarda e éteres de clorometila
  • Poluição do ar
  • Radioterapia para os pulmões
  • Arsénico na água potável

Sintomas e sinais

Embora a maioria dos Cancros de Pulmão não causem nenhum sintoma até que se espalhem demasiado para serem curados (o Cancro de Pulmão é um dos cancros conhecidos como “cancro silencioso”), algumas pessoas com Cancro de Pulmão podem apresentar alguns dos seguintes sintomas:

  • Uma tosse que não desaparece ou piora
  • Dor no peito que é frequentemente pior com respiração profunda, tosse ou riso
  • Rouquidão
  • Perda de peso e perda de apetite
  • Tosse com sangue ou escarro cor de ferrugem (cuspe ou catarro)
  • Falta de ar
  • Sentindo-se cansado ou fraco
  • Infecções como bronquite e pneumonia que não desaparecem ou continuam voltando
  • Novo início de sibilância
  • Síndrome de Horner
  • Síndrome da veia cava superior
  • Síndromes paraneoplásicas

Prognóstico

O Cancro de Pulmão ocorre principalmente em pessoas idosas. Cerca de 2 a 3 pessoas diagnosticadas com Cancro de Pulmão têm 65 anos ou mais, enquanto menos de 2% têm menos de 45 anos. A idade média no momento do diagnóstico é de 70. As pessoas que apresentam o estágio I têm a maior taxa de sobrevivência (35%) . A taxa de sobrevivência é menor para aqueles diagnosticados com doença em estágio III (6%). A sobrevivência no estágio IV não pôde ser calculada em cinco anos devido ao pequeno número de pessoas que sobreviveram mais de dois anos. A sobrevivência para pessoas com estágio desconhecido é semelhante àquelas com doença em estágio III (6%).

Diagnóstico do Cancro de Pulmão

OBSERVAÇÃO: O DIAGNÓSTICO PRECOCE DO CANCRO É MUITO IMPORTANTE, O CANCRO QUE É DIAGNOSTICADO EM UM ESTÁGIO MAIS ANTECIPADO, ANTES DE TER A OPORTUNIDADE DE SE TORNAR MAIOR OU PROPAGAR, TEM MAIS PROBABILIDADE DE SE TRATAR COM SUCESSO. SE O CANCRO JÁ SE ESPALHOU, O TRATAMENTO TORNA-SE MAIS DIFÍCIL E, EM GERAL, A TAXA DE SOBREVIVÊNCIA É MUITO INFERIOR.

Como mostrado no gráfico abaixo, no Cancro de Pulmão, como em muitos outros tipos de cancro, a mortalidade é substancialmente maior em pacientes cuja doença é diagnosticada em fase tardia ou que já metastatizou para outros órgãos.

Fonte: Surveillance, Epidemiology, and End Results (SEER) Program of the U.S. National Cancer Institute.

Estado da arte

Atualmente, os médicos consideram a idade e hábitos de fumar de pacientes com sintomas, como os dois principais fatores para modelar o risco de Cancro de Pulmão.

Se os pacientes se enquadram nessa consideração, recomenda-se um sistema baseado em tomografia computadorizada (TC) ―um teste com alto custo que às vezes detecta nódulos benignos como potencialmente cancerígenos―. Aproximadamente 28% dos indivíduos de alto risco que são submetidos a exames de TC obtiveram um resultado positivo, uma vez que o teste geralmente identifica todos os nódulos pulmonares existentes.

No entanto, 97% dos nódulos pulmonares não são cancro ―os nódulos pulmonares podem ser causados ​​por uma longa lista de doenças, tanto infecções infecciosas e fúngicas, tuberculose (TB), abscessos de pulmão ou pneumonia; e não infecciosas, tais como artrite reumatóide (RA), granulomatose de Wegener ou sarcoidose―. Além disso, 25% dos nódulos suspeitos são benignos, o que significa que 1 de 4 indivíduos com nódulo e suspeita de cancro não o têm.

Então, como esses procedimentos são inerentemente limitados a uma descoberta de massa ou nódulo, sem fornecer informações moleculares críticas para discriminar entre malignas e benignas, é necessária uma biópsia para confirmar, com certos problemas relacionados: em primeiro lugar, o risco adicional e o stresse associado à biópsia pode ser difícil para os pacientes; em segundo lugar, para os pacientes com cancro avançado ou inacessível, a biópsia pode não ser uma opção; e, finalmente, todos esses procedimentos adicionam custos significativos ao longo do tratamento.

Desta forma, uma análise de custo/eficácia publicada a 6 de novembro de 2014 na New England Journal of Medicine (http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25372087) a partir de dados do National Lung Screening Trial (NLST) estima que os custos de uma tomografia computadorizada foram 1.631 dólares por pessoa e 81.000 dólares por ano de vida ganhos ajustados para a qualidade.

Revolução do diagnóstico

Aqui é onde o nosso teste pode ajudar sendo uma solução de diagnóstico inovadora, não invasiva, precisa e económica, baseada num simples exame de sangue que pode detectar Cancro de Pulmão com 93,5% de sensibilidade e 96,2% de especificidade, enquanto reduz ―de forma muito significativa―, o número de Falsos Positivos (FP) e Falsos Negativos (FN) típicos de outros procedimentos de diagnóstico.

Se deseja ler mais sobre o OncoLUNG Dx, os nossos Algoritmos de Atividade de Múltiplos Biomarcadores (MBDAAs) para obter um diagnóstico de Cancro de Pulmão inovador, não invasivo, preciso e económico, clique no botão seguinte:

 

OncoLUNG Dx